Skip to main content
Você sabe o que é bom para emagrecer

Você Sabe O Que É Bom Para Emagrecer?

Muitas pessoas se questionam sobre o que é bom para emagrecer, pois desejam chegar ao peso ideal, seja porque estão com sobrepeso ou mesmo em um quadro de obesidade.

Porém, mesmo quem não precisa perder nenhum quilinho também deve se fazer a mesma pergunta, uma vez que tanto para reduzir medidas quanto para mantê-las é importante seguir os mesmos hábitos.

Infelizmente, hoje em dia, as pessoas cometem frequentemente o erro de se preocuparem em ter bons hábitos somente quando existe algum problema de saúde.

Porém, é possível prevenir doenças e mesmo o pensamento “preciso emagrecer” entendo a importância de um cardápio nutritivo acompanhado de uma série de atitudes saudáveis.

A partir disso, vive-se com mais qualidade de vida, precisando menos ir ao médico, sentindo menos dores, estando mais disposto e com a mente e o corpo equilibrados. Embora os alimentos sejam os grandes aliados da perda de peso, não são apenas eles que proporcionam o emagrecimento saudável.

Eles também não são os únicos responsáveis pela saúde do corpo e da mente, embora tenham papel fundamental no funcionamento do organismo. Assim, é importante estar atento ao que se coloca para dentro da boca, a sua quantidade, qualidade e variedade.

 

Aprenda como emagrecer com saúde

Ao ter consciência do valor dos bons hábitos no dia a dia, fica mais fácil entender porque as dietas restritivas não são indicadas a quem precisa perder peso. Elas costumam ser muito conhecidas, pois são divulgadas por celebridades e prometem verdadeiros milagres, como a perda de muitos quilos em um curtíssimo espaço de tempo.

Maravilhadas com isso, as pessoas aderem a essas dietas, mas não obtém os resultados esperados e se frustram. Ou até conseguem emagrecer alguns quilos, mas depois eles voltam e, mais uma vez, a frustração se faz presente.

Perante isso, cria-se a ideia de que as dietas não adiantam nada, que é melhor comer tudo o que se quer, pois passar por sacrifícios não vale a pena. Em parte, isso está certo, sacrifícios não levam a nada, já que para emagrecer eles são totalmente dispensáveis.

Aprender como emagrecer com saúde é aprender reeducação alimentar. Como assim?

 

Reeducação alimentar

Existe uma forma de chegar ao peso ideal sem passar fome, ficar ansioso e deixar de comer o que mais gosta, que se chama reeducação alimentar. Esse método de emagrecimento respeita o organismo de cada pessoa e não propõe mudança bruscas na forma como você come.

Isso é o que fazem as dietas restritivas, que não funcionam mesmo porque indicam um cardápio, muitas vezes, fora da realidade, difícil de seguir e que até pode ser perigoso para a saúde, pois o seu déficit de calorias é imenso.

Assim, mesmo quem consegue emagrecer tem os quilos perdidos de volta, porque não há uma continuação, orientações após a dieta.

Além disso, é um mecanismo do próprio organismo que faz com que os quilos voltem, é o chamado efeito sanfona, que funciona como uma memória que o corpo tem do seu peso. Ele só vai manter os quilos perdidos bem longe se esquecer do peso anterior e, para isso, a dieta deve ser no longo prazo.

Mas existe outro fator, se você ficar sem comer direito por mais de uma semana, é normal que ao final da dieta sinta muita fome, pois o seu organismo estava sedento por alimentos. Não se culpe de voltar a comer como antes, a culpa não é sua, mas sim, da sua escolha por uma dieta que não mostrasse como é possível emagrecer com saúde.

 

Saiba o que fazer para emagrecer

Mas então o que é preciso fazer para perder peso? No que consiste a reeducação alimentar? Esse método de emagrecimento é mais do que uma dieta, pois agrega hábitos saudáveis, o quais não devem durar apenas o tempo que você precisa para chegar ao peso ideal, mas que sejam permanentes na sua vida.

Ou seja, a reeducação alimentar ensina você a seguir uma vida mais saudável no longo prazo, de forma tranquila e sem restrições ou sacríficos, caso contrário, seria quase impossível torná-la constante na sua vida. Já as mudanças propostas acontecem de modo gradativo, respeitando o ritmo de cada organismo.

Se você come um monte por dia e, de repente, reduz drasticamente a quantidade que consome, é normal sofrer de ansiedade e frustrar-se, já que não é fácil para ninguém fazer uma mudança tão grande de uma hora para a outra.

Mas quando as porções são reduzidas aos poucos, você aprende a escolher os alimentos mais nutritivos e que saciam a fome por mais tempo e os melhores hábitos para ter energia e bem-estar, então, tudo fica mais simples.

 

Seis vezes por dia

De acordo com a reeducação alimentar, portanto, o que fazer para emagrecer consiste em alimentar-se em torno de seis vezes por dia, sempre em quantias menores. Assim, além do café da manhã, você almoça, janta e faz lanches entre as principais refeições do dia. As substituições também proporcionam ótimos resultados.

Isto é, ao invés de comer arroz branco você como arroz integral, troca a farinha branca pela integral, prefere as carnes magras, mesmo as vermelhas, do que as cheias de gordura e substitui os alimentos industrializados pelos mais naturais e frescos.

É importante também agregar ao seu cardápio a maior variedade possível de alimentos saudáveis, como:

  • Frutas
  • Legumes
  • Verduras
  • Grãos e cereais integrais
  • Sementes
  • Carnes e laticínios magros

Praticamente tudo pode ser consumido, embora seja preferível reduzir a quantidade de produtos industrializados, congelados, processados e embutidos, assim como comidas com muito sal, açúcar e gorduras de baixa qualidade.

 

Outras dicas

Já os hábitos que ajudam a emagrecer e a manter a qualidade de vida é beber muita água todos os dias, mastigar bem os alimentos e comer devagar.

É importante ainda dormir em torno de oito horas e sempre que possível fazer atividades físicas, além de contar com momentos de lazer para relaxar a mente.

 

Quais frutas que ajudam a emagrecer

Todas as frutas são bem-vindas no cardápio de quem precisa perder peso. No entanto, algumas possuem índice glicêmico menor e, por isso, podem estar com mais frequência nos lanches ao longo do dia. Assim, as frutas que ajudam a emagrecer são as vermelhas, como:

  • Morangos
  • Amoras e mirtilos
  • Peras
  • Maçãs e pêssegos

Um índice glicêmico menor quer dizer, resumidamente, que possuem menor açúcar, no caso da fruta, a chamada frutose. Isso não significa que as frutas mais doces devem ser evitadas, até porque podem substituir os doces na sobremesa, mas é importante ingeri-las com moderação, inclusive, por diabéticos.

Entre as frutas mais doces estão a:

  • Manga
  • Mamão
  • Caqui
  • Abacaxi

Quanto às calorias, não é preciso focar tanto nelas, já que a reeducação alimentar não exige que elas sejam contatadas, o que muitas vezes só atrapalha a perda de peso. Existem alimentos que são mais calóricos do que outros, mas também mais saudáveis então esse critério é menos relevante.

De qualquer forma, entre as frutas menos calóricas estão a:

  • Melancia
  • Morango
  • Pêssego
  • Melão
  • Amora
  • Ameixa

Já as mais calóricas são:

  • Kiwi
  • Uva
  • Caqui
  • Manga
  • Banana

Lembre-se, entretanto, de alimentar-se com a maior variedade possível delas e entre as que não foram citadas estão ainda o:

  • Figo
  • Tangerina
  • Bergamota
  • Laranja
  • Goiaba
  • Nectarina
  • Entre outras

 

Dicas para fazer a reeducação alimentar

A redução alimentar tem como um dos seus pilares o equilíbrio em todas as refeições. Para quem está acostumado a ter uma alimentação totalmente desregrada, que come o que tem vontade ao longo do dia, pode parecer difícil, em um primeiro momento, assimilar tudo o que esse método de emagrecimento indica.

Porém, trata-se de uma dieta simples, mas que exige muita atenção, pois é necessário identificar a que tipo de grupo alimentar pertence cada alimento, só dessa forma é possível seguir um cardápio equilibrado. Todas as pessoas que não possuem restrições alimentares devem consumir todos os dias todos os grupos alimentares.

Os principais são as proteínas, os carboidratos, as fibras e as gorduras.

Dessa forma, é possível de forma genérica incluir como as principais fontes de proteína as carnes, ovos, leites e seus derivados, os carboidratos são os cereais, os alimentos que mais possuem fibras são as frutas, legumes e verduras e as gorduras, que também são importantes para o organismo, desde que saudáveis, podem ser obtidas por meio de castanhas, nozes, avelãs, pistaches, abacate, peixes gordos e azeite de oliva, para citar alguns exemplos.

 

Um quarto

Dessa forma, para ter um prato equilibrado, a dica é que ele possua um quarto de proteínas, um quarto de carboidratos e dois quartos de fibras. A gordura dá o toque final, podendo aparecer com um fio de azeite de oliva para temperar a salada, por exemplo.

Já para os lanches ao longo do dia, frutas, vitaminas, sucos e iogurtes naturais são as melhores opções e podem ser enriquecidos com aveia, linhaça ou gergelim.

Agora que você já sabe o que é bom para emagrecer pode montar o seu próprio cardápio, sabendo equilibrar cada refeição e deixar todos os seus lanches mais nutritivos, o que ajuda a saciar a fome por mais tempo.

Essas dicas de dieta, embora sejam todas importantes, não precisam ser seguidas todas de uma única vez, do dia para a noite. Quem deseja emagrecer deve ser paciente e traçar objetivos, mas sem pensar em alcançá-los, mas sim, desfrutar do caminho que trilha.